Aprendendo com 13 Reasons Why

Oi, é o Erick. Erick Monteiro. Não ajuste seu… seja lá o que estiver usando para ler isso. Sou eu, ao vivo e em letras. Pegue um lanche. Acomode-se. Porque eu vou contar, do ponto de vista cristão, algo muito relevante que pode ser tirado da série 13 Reasons Why.

E aí?

Você já assistiu a essa série? Já leu o livro? Se não, procure ver o quanto antes, pois podemos aprender coisas de grande valor em sua análise e também porque é muito bem produzida.

Não irei dizer o que é 13 Reasons Why, nem expor algum tipo de sinopse, mas falarei sobre uma importante mensagem existente nessa série, e que NÃO é o suicídio.

 “Tem que melhorar, a maneira que tratamos uns aos outros e olhamos uns pelos outros, de alguma forma temos que melhorar.” – Clay (13 Reasons Why, ep. 13 -ficha 7, lado A).

Quando as pessoas falam de Os 13 Porquês, elas enfatizam muito o final trágico que a protagonista, Hannah Baker, teve ao fim do seriado. Todos que começam a assistir já conhecem essa conclusão da história, mas o que nos envolve realmente na história são os 13 motivos que a levam a tal ação.

Essa frase do também protagonista Clay Jensen resume a relevante mensagem dessa série. Como estamos tratando os outros? O que temos feito ao nosso próximo?

Nosso amado Senhor e Rei Jesus Cristo, quando indagado a respeito de qual seria o maior dos mandamentos disse:

E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

Mateus 22:37-40

AMAR O PRÓXIMO COMO A TI MESMO!

Esse é o caminho para viver no centro da vontade de Deus. Lógico que devemos seguir o que Ele destaca como primeiro e grande mandamento, amar a Deus sobre todas as coisas.

No decorrer dos livros/cartas do Novo Testamento vemos outras citações a respeito do amor ao próximo. Os primeiros cristãos entenderam a importância de tratar o próximo do mesmo jeito benevolente que nos tratamos.

Se vocês de fato obedecerem à lei do Reino encontrada na Escritura que diz: “Ame o seu próximo como a si mesmo”, estarão agindo corretamente.
Tiago 2:8

O meu mandamento é este: Amem-se uns aos outros como eu os amei.
João 15:12

Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem.
Mateus 5:43-44

Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.
1 João 4:7-8

Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados.
1 Pedro 4:8

Quem odeia seu irmão é assassino, e vocês sabem que nenhum assassino tem a vida eterna em si mesmo. Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos.
1 João 3:15-16

Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos.
1 João 3:16

Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei.
Romanos 13:8

 “Você não precisa que o mundo te ame, mas merece que as pessoas te respeite, respeitem seus limites e suas decisões.”

O grande ponto dessa obra é o como nossas ações para com o próximo podem de fato afetar a vida dele.

Muitas vezes no ambiente escolar, que é o explorado na estória, vemos jovens brincando com outros jovens, e por vezes a brincadeira tende a ser só de uma parte, já que os risos partem só de um lado.

O famoso bullying que muitas vezes definimos como bobeira, é algo ofensivo e que de maneira nenhuma deve partir de um cristão.

OFENDER NÃO É BRINCAR!

Devemos sempre nos colocar no lugar das pessoas e avaliar se gostaríamos de passar por aquela situação.

 “Você deve ter se questionado várias vezes se tem sido uma boa pessoa… preciso que pare de se perguntar e comece a ser.”

Precisamos ser o sal e luz dessa terra.
Não podemos ser como aqueles que carecem da verdade.
Se de fato temos a verdade em nós ela tem que falar mais alto em nosso viver.

Seja uma pessoa boa!
Seja um cristão de verdade!

Se você é cristão e discorda do que foi dito aqui, eu peço que releia os versos bíblicos citados acima e deixe que o Espírito Santo te instrua.
O conhecido “zoar” pode ser feito de forma moderada e divertida, sem agressividade verbal, ofensas, sem menosprezo, sem causar na pessoa receptora um sentimento ruim.
Você sempre saberá se em algum momento passar dos limites, então, procure a pessoa, se desculpe, e tente não exceder os limites novamente. Não transforme uma brincadeira em uma ofensa. Brincadeiras promovem risos mútuos.

Não seja um porquê de alguém. Seja quem levará vida e salvação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s