Versões Bíblicas: qual usar?

Essa é uma das mais persistentes perguntas mediante o estudo bíblico. Sempre que pensamos em estudar a Palavra, fazer um estudo, preparar uma pregação, comprar uma nova Bíblia, pensamos sobre versões. Devido o alto número de versões que temos já estabelecidas em nossa língua portuguesa, somos suscetíveis a tal questionamento.

Assim, pensar em qual versão é a mais apropriada para você acaba sendo um empreendimento trabalhoso e complexo. Entretanto, com humildade, quero te auxiliar nessa missão, mostrando que talvez dê para usarmos mais de uma versão, variando de acordo com o propósito e/ou público em questão.

TIPOS DE TRADUÇÃO

Antes de falar sobre determinadas traduções, nos cabe primeiro identificar a que grupo elas pertencem. Esse entendimento nos ajuda a compreender o objetivo do tradutor, que então repercutirá no conteúdo final da versão bíblica.

A partir disso, podemos destacar pelo menos três grupos:

  1. Equivalência formal (essencialmente literal): São traduções que apresentam o texto sendo o mais próximo possível da forma e estrutura da língua original e apresentam uma tradução com ênfase nas palavras.

“Quanto mais próximo o texto-alvo estiver das línguas hebraica e grega, mas próximo estará da teoria da tradução descrita muitas vezes como ‘literal’.” (FEE; STUART, 2011)

Exs: Almeida Corrigida e Fiel (ACF), King James Fiel 1611, Almeida Revista e Atualizada (ARA)*.

* Essa versão é apresentada como mista, ou seja, possui parte formal e outra dinâmica. Mas, deixaremos ela nesse grupo por uma questão de preferência do autor que vos escreve, a fim de limitar em três os tipos de tradução e simplificar o estudo.

  1. Equivalência Dinâmica (equivalência funcional): Nesse tipo de tradução predomina-se o pensamento do autor, abrindo mão se necessário da estrutura do texto original.

“Quanto mais se estiver disposto a abrir mão da equivalência formal e optar pela equivalência funcional, mais próximo se estará de uma teoria da tradução frequentemente descrita como ‘equivalência dinâmica’.”

(FEE; STUART, 2011)

Exs: Nova Versão Internacional (NVI), Nova Versão Transformadora (NVT).

  1. Paráfrase Livre ou Tradução livre: São versões que detém grande liberdade com o texto bíblico, transmitindo o significado deste através de frases contemporâneas, metáforas. Nesse caso, há versos em que toda a estrutura do texto é alterada, a fim de promover a evidenciação do sentido deste a partir do contexto de quem o lê.

Exs: Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH), Bíblia A Mensagem.

DIFERENÇA ENTRE AS VERSÕES

Agora, vamos observar na prática como se dão essas diferenças. Para isso, separei dois textos bíblicos para os analisarmos segundo as versões: Almeida Corrigida Fiel (ACF), Almeida Revista e Atualizada (ARA), King James Fiel 1611, Nova Versão Internacional (NVI), Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH) e A Mensagem.

Marcos 1.2
“Como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti.”Almeida Corrigida Fiel (ACF)
“Conforme está escrito na profecia de Isaías: Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho;”Almeida Revista e Atualizada (ARA)
“como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu mensageiro diante de tua face, que preparará o teu caminho adiante de ti.”King James Fiel 1611
“Conforme está escrito no profeta Isaías: “Enviarei à tua frente o meu mensageiro; ele preparará o teu caminho.”Nova Versão Internacional – NVI
“Como o profeta Isaías tinha escrito. Ele escreveu o seguinte: “Deus disse: Eu enviarei o meu mensageiro adiante de você para preparar o seu caminho.”Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH
seguindo ao pé da letra o livro do profeta Isaías: Observem com atenção: Enviei meu mensageiro adiante de vocês; Ele preparará a estrada para vocês.”A Mensagem
Obs: Destaquei em negrito as partes que trazem as principais diferenças para cada versão, quando comparada a outra.
Romanos 5.1
Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;Almeida Corrigida Fiel (ACF)
Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.Almeida Revista e Atualizada (ARA)
Portanto, sendo justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo.King James Fiel 1611
Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,Nova Versão Internacional – NVI
Agora que fomos aceitos por Deus pela nossa fé nele, temos paz com ele por meio do nosso Senhor Jesus Cristo.Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH
Ao aceitar, pela fé, o que Deus sempre desejou para nós – consertar nossa situação com ele, tornar-nos prontos para ele -, alcançamos tudo isso com Deus, por causa do nosso Senhor Jesus.A Mensagem

E AGORA, QUAL VERSÃO ESCOLHER?

Como observamos a partir dos três grupos apresentados podemos perceber que o propósito do tradutor é diferente para cada caso. Ou seja, trazendo essas peculiaridades para nós leitores, se observarmos cada proposta poderemos então utilizar as diferentes versões sem prejuízos.

Dessa forma, quando o objetivo for ler um texto que seja mais próximo do original, sem metáforas, conversões e outros recursos, poderemos optar pelas traduções que zelam pela equivalência formal, principalmente a ACF. Contudo, essa leitura exigirá do leitor um conhecimento e intimidade maior com o texto, contexto, gramática. Seu sentido para os nossos dias atuais só será percebido diante de uma boa exegese e hermenêutica.

Por outro lado, se deseja uma leitura mais dinâmica, que faça o bom meio-termo, é interessante usar versões em que predominem a equivalência dinâmica, como é o caso da NVI. Elas trazem a ideia do autor, mas sem se distanciar do texto original. Dependendo do verso, o texto será praticamente igual se comparados esses dois primeiros grupos. Essas versões são interessantes também para leituras bíblicas diárias, leituras em público e como texto base para pregações e estudos quando o pregador não dispõe de muito tempo para a proclamação do sermão.

Enfim, temos o grupo que talvez receba mais críticas. As chamadas paráfrases, como a NTLH e a Bíblia A Mensagem, se utilizadas dentro do seu propósito de formação, podem contribuir também com a nossa leitura bíblica. Esse tipo de versão, embora demande de um maior cuidado do leitor ao lidar com elas, apresenta uma ideia mais formada do texto, entregando uma interpretação já pronta. Com isso, elas são muito válidas para leituras devocionais. Ou seja, aqueles momentos em que pegamos o texto e nos colocamos ali para receber sua mensagem, meditar, orar. Ler uma Bíblia dessas é como ouvir alguém explicando o que ele entendeu do texto.

CONCLUSÃO

Por fim, se você só pode ter uma bíblia, eu te aconselho a adquirir alguma versão de Equivalência Dinâmica, como a NVI ou NVT, pois te entregará uma versão mais equilibrada.

Mas, se você já tem bíblias desses três grupos apresentados ou pretende tê-las, aconselho você a usá-las conforme apresentei acima, cada uma dentro de um determinado propósito.

Essas orientações que lhes dou são as que me auxiliam nesta jornada de estudo e manuseio das Escrituras.

Leia a Bíblia, medite na Palavra! Ela é Revelação de Deus para nós.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s