Beneficência ou marketing pessoal?

Em meio a tanta maldade em nosso mundo, vemos pessoas se levantando para mudar essa triste realidade. Cristãos ou não, se levantam na iniciativa de mudar positivamente a vida de outros. Todavia, como vivemos em uma era digital, o registro dessas ações se torna quase inevitável. É fácil esbarrar com fotos e vídeos nas redes sociais de pessoas ajudando o próximo. Mas até que ponto a exposição é aceitável? O que está sendo promovido: o feito ou o feitor? Continuar lendo